19 de julho de 2015

A Rainha Ginga de José Eduardo Agualusa


Sinopse

A Rainha Ginga é uma personagem real. conta a vida fantástica de Dona Ana de Sousa, a Rainha Ginga (1583-1663), cujo título real em quimbundo, "Ngola", deu origem ao nome português para aquela região de África.
É a história de uma relação de amor e de combate permanente entre Angola e Portugal, narrada por um padre pernambucano que atravessou o mar e recorda personagens maravilhosos e esquecidos da nossa história - tendo como elemento central a Rainha Ginga e o seu significado cultural, religioso, étnico e sexual para o mundo de hoje.

Opinião

É o padre Francisco José da Santa Cruz, que na primeira pessoa nos conta a sua vida e de como conheceu e se tornou amigo da Rainha Ginga.
Embora o padre Francisco seja uma personagem ficcional também temos outras reais como é o caso da Rainha Ginga que aceitou ser baptizada como o nome de Dona Ana de Sousa..
A Rainha foi uma mulher com força de homem, uma heroína do continente e uma negociadora muito hábil. Duas coisas engraçadas sobre esta mulher é que tinha vários amantes e obrigava-os a vestirem-se de mulheres e exigia que todos a tratassem por Rei quando o seu irmão (o verdadeiro) rei morreu.
O livro começa quando o padre Francisco conhece a Rainha (neste momento o irmão de Ginga ainda era vivo e ela ainda não era Rainha). Como os Portugueses queriam as terras e os escravos, Ginga, a mando do irmão, vai negociar com os portugueses, tornando-se embaixadora em Luanda. Assim fazem-se acordos que os Portugueses acabam por quebrar.
Durante a situação caótica o rei é assassinado e Ginga sobe ao trono. Governa com mãos de ferro e não se deixa render. O padre Francisco para além de conselheiro é também um grande amigo da Rainha.

Ainda há pouco tempo li um livro de Isabel Valadão onde pude ver pelos olhos dos Portugueses quando os Holandeses tentaram conquistar Luanda. Curiosamente neste livro pode ver pelos olhos dos Holandeses, uma vez que a Rainha Ginga fez acordos com os Holandeses e o padre Francisco era um dos seus porta-vozes.

O livro tem várias frases inspiradoras e até uma fábula.
Gostei deste livro e se quiserem ler algo mais recente o autor tem um novo livro “O Livro dos Camaleões”.
Classificação: Gostei

10 comentários:

  1. Olá Tânia,
    Nunca li nada deste escritor e fiquei muito curiosa depois de ter lido a tua opinião sobre este livro.
    Gostei muito da tua opinião, só fiquei curiosa das 3 estrelas pois pareceu-me que tinhas gostado mais do livro.
    Beijinhos e boas leituras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carla,
      Eu gostei mas não adorei.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Olá Tânia,

    Já há algum tempo que quero ler este livro. Tenho muita curiosidade em ler algo dele.
    Gostei da tua opinião sobre este livro. Quem sabe se não será em breve.

    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Isaura,
      Fazes em em ler. O autor tem outros livros.
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Olá Tânia,
    Não queres participar na Leitura Conjunta de Agosto?
    O tema é ficção científica, passa no meu blogue para veres melhor. Eu coloquei três livros e a Su colocou um. Para depois irem a votação.
    Anda lá participar é divertido...vais gostar.
    Beijinhos e boas leituras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostava de participar mas não tenho tido tempo. Aliás a quantidade de livros que leio tem vindo a baixar.
      Tenho todo o gosto em ir ver mais sobre a leitura mas não prometo participar.
      Obrigada por te lembrares de mim.

      Eliminar
  4. Ois,

    Recordo-me que li um livro deste escritor e que gostei muito, parece-me ser um livro bem interessante :)

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Eu gostei do livro e de conhecer esta rainha implacável.
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Olá,
    Não sei porquê, mas gosto muito desta capa, é simples mas muito bonita. :)
    Não é bem o meu género de livros, mas já vi que tu aprecias muito livros históricos, certo?
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Normalmente este género de livros são todos patrocinados pela biblioteca municipal, e este não foge à regra. Mas sim, ultimamente tenho lido muito este género e estou a gostar. Nunca pensei vir a gostar de livros históricos.
      Beijinhos

      Eliminar